Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/1278
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorCutrim, Dayara Sthéfane Pereira-
dc.date.accessioned2017-07-25T19:15:07Z-
dc.date.available2017-07-25T19:15:07Z-
dc.date.issued2017-01-19-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/123456789/1278-
dc.descriptionTrabalho de conclusão de curso apresentado à banca de defesa do Curso de Graduação de Enfermagem da Universidade Federal do Maranhão para obtenção do grau de Bacharel e Licenciado em Enfermagem.pt_BR
dc.description.abstractO diabetes mellitus destaca-se como uma das condições crônicas mais prevalentes na atualidade, sendo o diabetes mellitus tipo 2 o tipo mais comum. O diabetes tipo 2 é uma condição crônica que ocorre quando o organismo humano torna-se incapaz de utilizar insulina adequadamente, resultando em hiperglicemia. Após o diagnóstico, tanto pacientes quanto profissionais de saúde trabalham juntos buscando atingir o controle dos índices glicêmicos. Para que tal objetivo seja alcançado, uma série de medidas deve ser adotada pelos pacientes, como mudanças no estilo de vida e uso de medicamentos. Na busca do controle do diabetes, pacientes e profissionais tem encontrado desafios que dificultam o manejo da doença. Levando-se em consideração a prevalência do diabetes tipo 2 em adultos e idosos e a importância da individualização do plano de cuidados de acordo com as necessidades da pessoa diabética, este trabalho objetivou investigar a produção científica sobre os desafios relatados por pacientes adultos e idosos com diabetes tipo 2 e pelos profissionais que os acompanham na implementação dos cuidados relacionados à doença. Foi realizada uma revisão integrativa da literatura, cuja base de dados escolhida para busca foi a National Library of Medicine (PUBMED). A busca gerou 590 resultados, dos quais 28 respondiam à pergunta de pesquisa em questão e obedeciam aos critérios de seleção. Os estudos selecionados foram caracterizados quanto ao ano de publicação (25% publicados em 2015), o gênero da população diabética (75% envolveram tanto homens como mulheres) e o tipo da população estudada (75% desenvolvidos com pessoas com diabetes), o local do estudo (57% realizados nos Estados Unidos) e a metodologia utilizada (75% eram pesquisas qualitativas com análise de conteúdo). A maioria dos artigos havia sido publicado no periódico americano The Diabetes Educator. Os desafios ao manejo do diabetes abordados pelos estudos foram categorizados e descritos segundo o aspecto da doença ao qual se relacionavam: desafios relacionados à dieta, à prática de exercícios físicos, ao monitoramento dos níveis glicêmicos, ao uso de hipoglicemiantes orais e ao uso de insulina. Encontraram-se, ainda, desafios relacionados a outros aspectos do cuidado. Os dados descritos nesta revisão são de extrema relevância clínica, uma vez que revelam dificuldades capazes de impedir o alcance do controle glicêmico de diabéticos. E constituem base para reflexão sobre a prática profissional e potencial melhora da qualidade da assistência prestada a pessoas com diabetes mellitus tipo 2.pt_BR
dc.language.isootherpt_BR
dc.subjectDiabetes Mellitus Tipo 2pt_BR
dc.subjectEnfermagempt_BR
dc.subjectRevisãopt_BR
dc.subjectDiabetes Mellitus, Type 2pt_BR
dc.subjectNursingpt_BR
dc.subjectReviewpt_BR
dc.titleDesafios encontrados por pacientes e profissionais de saúde no manejo do diabetes mellitus tipo 2: uma revisão integrativa da literaturapt_BR
dc.typeOtherpt_BR
Appears in Collections:TCCs de Graduação em Enfermagem do Campus do Bacanga

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
DayaraCutrim.pdfTCC - DAYARA STHÉFANE PEREIRA CUTRIM861,21 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.