Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/2026
Title: Aleitamento materno como fator de proteção para o câncer de mama: conhecimento das mulheres atendidas em um alojamento conjunto
Other Titles: Breastfeeding as a protective factor for breast cancer: knowledge of women housed together
Authors: CARNEIRO, Sara Raquel da Silva
Keywords: Amamentação
Câncer de mama
Benefícios
Conhecimento
Breastfeeding
Breast cancer
Benefits
knowledge
Issue Date: 23-Jun-2017
Publisher: Universidade Federal do Maranhão
Abstract: Introdução: O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente, o quinto maior causador de mortes por câncer no mundo, e o mais comum entre as mulheres, segundo a OMS. O incentivo ao aleitamento materno deve fazer parte da prevenção primária. Amamentar por pelo menos um ano reduz em 48% os riscos de desenvolver o câncer de mama. Objetivo: Investigar o conhecimento das mulheres internadas em um alojamento conjunto em relação ao aleitamento como fator de proteção para o câncer de mama. Metodologia: Estudo quantitativo, de caráter descritivo, realizado no Hospital Universitário Materno Infantil da Universidade Federal do Maranhão. Foram entrevistadas 145 mulheres com idade superior a 18 anos nas enfermarias do referido hospital. O questionário utilizado continha 14 questões semi-estruturadas que investigaram variáveis sociodemográficas, dados obstétricos e benefícios da amamentação. Realizada descrição das variáveis por frequência simples e porcentagem e os resultados calculados com um intervalo de confiança de 95%. Resultados: Receberam orientação quanto a amamentação 80,69% das mulheres, destas, 48,28% afirmaram ter recebido essas informações na maternidade após o parto. O enfermeiro foi responsável por 75,17% das orientações fornecidas. Quanto aos benefícios do aleitamento materno para o bebê, 99,31% citaram no mínimo dois fatores e 71,72% consideraram a proteção contra doenças como benefício mais importante dentre todos os outros. Em relação aos benefícios do aleitamento para si, 98,62% das mulheres citaram no mínimo três fatores. O fator mais citado como sendo o mais importante foi o referente ao fortalecimento do vínculo mãe-filho (52,41%). Entretanto, o índice mulheres que associaram o ato de amamentar com a proteção para o câncer foi relevante, totalizando 82,75% da amostra. Conclusão: O conhecimento dos benefícios que a amamentação traz para o binômio mãe-filho estimula as mulheres nesse processo. Com isso, se faz necessário que todos os profissionais da saúde valorizem seu papel na promoção do aleitamento a fim de fortalecer esta prática, sobretudo no pré-natal.
Description: ABSTRACT Introduction: Breast cancer is the second most frequent type, the fifth largest cause of cancer deaths in the world, and the most common among women, according to the WHO. Encouraging breastfeeding should be part of primary prevention. Breastfeeding for at least one year reduces the risk of developing breast cancer by 48%. Objective: To investigate the knowledge of hospitalized woman in a cohabitation in relation to breastfeeding as a protective factor for breast cancer. Methodology: Quantitative, descriptive study, carried out at the Maternal and Child University Hospital of the Federal University of Maranhão. A total of 145 women aged over 18 years were interviewed in the wards of the referred hospital. The questionnaire used contained 14 semi-structured questions that investigated sociodemographic variables, obstetric data and breastfeeding benefits. The description of the variables by simple frequency and percentage was carried out and the results calculated with a confidence interval of 95%. Results: 80.69% of the women received breastfeeding counseling, of whom 48.28% reported having received this information at the maternity hospital after delivery. The nurse was responsible for 75.17% of the guidelines provided. Regarding the benefits of breastfeeding for the baby, 99.31% cited at least two factors and 71.72% considered protection against diseases as the most important benefit among all the others. Regarding the benefits of breastfeeding for themselves, 98.62% of the women cited at least three factors. The most cited factor was the one related to the strengthening of the mother-child bond (52.41%). However, the index of women who associated breastfeeding with cancer protection was relevant, totaling 82.75% of the sample. Conclusion: Knowledge of the benefits that breastfeeding brings to the mother-child binomial encourages women in this process. Thus, it is necessary that all health professionals value their role in promoting breastfeeding in order to strengthen this practice, especially in prenatal care.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2026
Appears in Collections:TCCs de Graduação em Enfermagem do Campus do Bacanga

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
SaraCarneiro2017.pdfTrabalho de Conclusão de Curso3,61 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.