Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/2623
Title: Hipertensão arterial e fatores associados: um estudo em comunidades de afrodescendentes quilombolas no Maranhão.
Other Titles: Arterial hypertension and associated factors: a study in communities of Afro-descendant quilombolas in the Maranhão.
Authors: CASTRO, Mariana Marques da Silva
Keywords: Afrodescendentes
Hipertensão Arterial
Quilombolas
Afrodescendants
Hypertension
Quilombolas
Issue Date: 22-Dec-2015
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO
Abstract: A hipertensão arterial sistêmica (HAS) é um dos principais fatores de risco modificáveis e o mais prevalente relacionado à ocorrência de doenças cardiovasculares. Apresenta se de forma mais grave e mais resistente ao tratamento em indivíduos da raça negra quando comparado aos brancos. Apesar de se constituírem na maioria da população, existem poucos inquéritos sobre o comportamento da HAS em negros brasileiros. Neste contexto, as comunidades quilombolas representam um cenário de investigação importante, tendo em vista ser composta por uma população relativamente homogênea formada por afrodescendentes. Este trabalho tem por objetivo determinar a prevalência da hipertensão nas comunidades quilombolas de Codó-MA, e os fatores associados à esta condição. Trata-se de um estudo transversal, descritivo e analítico com base em dados sóciodemográficos e de avaliação clínica. A população selecionada foi composta de 200 indivíduos a partir de 21 anos de idade. Para a classificação de hipertensão arterial sistêmica (HAS) foram utilizados os critérios da VI Diretrizes Brasileiras de Hipertensão. A prevalência de hipertensão arterial em comunidade quilombolas de Codó-MA foi de 43,5 %. Entre os portadores de HAS 85,06% não possuíam escolaridade; 54,02% eram do gênero feminino; 46% apresentavam faixa etária de 21 a 49 anos e 54% acima dos 50 anos. Em relação ao estado nutricional, antropometria e hábitos de vida, os resultados mostraram que a maioria eram eutróficos (47,1%); com circunferência abdominal normal (59,8%); não tabagistas (55,15%) e etilistas (51,72%), respectivamente. A dislipidemia estava presente em 81,6%, principalmente à custa de hipertrigliceridemia isolada. A análise ajustada dos fatores associados à HAS revelou associação positiva com a idade (RP: 1,034; IC: 1,025 – 1,043). O estudo, portanto, evidenciou elevada prevalência de HAS entre os afrodescendentes quilombolas de Codó- MA, sendo a maioria sem escolaridade, pertencentes ao gênero feminino, na faixa etária acima de 50 anos, eutróficos, etilistas e com dislipidemia à custa de hipertrigliceridemia isolada. O principal fator de risco associado à HAS foi a idade.
Description: ABSTRACT Hypertension (SAH) is one of the major modifiable risk factors and the most prevalente factor related to occurrence of cardiovascular diseases. It is presented in more severe and more resistant to treatment forms in black individuals when compared to white ones. Despite of being the majority of the population, there are few investigations about the behavior of HAS in black Brazilians. In this context, the quilombolas communities represent a major investigation field, due to be composed of a relatively homogeneous population made up of afrodescendants. This survey aims to determine the prevalence of hypertension in the quilombo communities from Codó-MA, and the factors associated with this condition. This is an analytical, descriptive and cross-sectional study, which uses sociodemographic data and clinical evaluation. The selected population was composed of 200 individuals older than 21 years. The criteria used to classificate SAH were the IV Diretrizes Brasileiras de Hipertensão Arterial. The prevalence of hypertension in community of maroons from Codó-MA was 43.5%. Among the bearers of HAS 85.06% had no schooling; 54.02% were female; 46% were 21 to 49 years old and 54% over 50 years old. Regarding the nutritional status, anthropometry and lifestyle habits, the results showed that the majority were eutrophic (47.1%); with normal waist circumference values (59.8%); non-smokers (55.15%) and drinkers (51.72%), respectively. Dyslipidemia was present at 81.6%, mainly at the expense of isolated hypertriglyceridemia. The adjusted analysis of the factors associated with SAH revealed positive association with age (RP: 1.034; IC: 1.025-1.043). The study, therefore, showed high prevalence of SAH between quilombola afrodescendants from Codó-MA, with most individuals that had schooling, belonged to the female gender, older than 50 years, eutrophic, drinkers and dyslipidemia bearers (mostly isolated hypertriglyceridemia). The main risk factor associated with SAH was the age.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/2623
Appears in Collections:TCCs de Graduação em Medicina do Campus do Bacanga

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MarianaCastro.pdfTrabalho de Conclusão de Curso1,98 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.