Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/3665
Title: Intervenções de enfermagem não farmacológicas no tratamento e controle da lombalgia crônica
Other Titles: Non-pharmacological nursing interventions in the treatment and control of chronic low back pain.
Authors: COSTA, Ilkelyne de Freitas
Keywords: Dor lombar
Intervenções de enfermagem
Terapêuticas complementares
Low back pain
Nursing interventions
Complementary therapies
Issue Date: 25-Mar-2019
Publisher: Universidade Federal do Maranhão
Abstract: A lombalgia é uma das afecções musculoesqueléticas mais comuns e sua importância pode ser constatada pelas medidas de prevalência na população, podendo atingir homens e mulheres em diferentes faixas etárias. É considerada um problema de saúde pública e uma das principais causas de absenteísmo ao trabalho, de incapacidade temporária ou permanente e mesmo de invalidez na idade adulta, gerando altos custos econômicos para os sistemas de seguridade social e para a saúde. Este trabalho tem como objetivo, avaliar as intervenções de enfermagem não farmacológicas no tratamento de mulheres com lombalgia crônica. Metodologia: Estudo transversal, quantitativo e de caráter descritivo. É um recorte de um Projeto de Extensão da Universidade Federal do Maranhão, intitulado, “Ação da Enfermagem na Educação e Reabilitação em Dor Crônica na Casa da Dor do Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão HUUFMA”. O local da pesquisa foi no Núcleo de Extensão da Vila Embratel, no município de São Luís, Maranhão. A pesquisa foi aprovada pelo Conselho de Ética e Pesquisa pelo nº 3.052.126. A coleta deu-se a partir do banco de dados do projeto de extensão que tem como público pessoas com dores crônicas. Para esta pesquisa foram levantados os dados das mulheres com lombalgia crônica que fazem acompanhamento ambulatorial no NEVE. A coleta de dados ocorreu por meio da aplicação de questionário contendo questões de identificação, sociodemográficas, socioeconômicos, itens de avaliação da dor e dados clínicos, aspectos psicobiológicos, psicossociais e psicoespirituais e aplicação de terapêuticas não farmacológicas para alívio e controle da dor, como a massoterapia, sessões de relaxamento e o troco térmico (calor e frio). A amostra foi composta por 15 mulheres que atenderam aos critérios de inclusão e exclusão da pesquisa. Os dados quantitativos foram organizados e analisados por meio de planilhas disponíveis no software Microsoft Excel® 2017 e apresentado sob forma de percentual simples e frequência. Os resultados apontaram o perfil das mulheres com lombalgia: são maior de 50 anos de idade, casadas, desempregadas, não recebem aposentadoria, residentes em áreas de fragilidade social, com baixo nível socioeconômico e de escolaridade, recorrem ao uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios como terapêutica para aliviar a dor. Este estudo demonstrou que os resultados das 9 intervenções de enfermagem não farmacológicas melhoraram em 60,0% a lombalgia crônica das mulheres. A avaliação da lombalgia pela escala visual analógica (EVA) resultou na diminuição da dor intensa para moderada e moderada para leve e a redução do consumo de analgésicos e antinflamatórios em 100%, a perda de peso 73,30%, a melhora do sono 53,30%, a melhoria do bem-estar psicológico 46,6% e maior confiança ao caminhar pelas ruas e melhora da amplitude do movimento em 60,00% das mulheres com lombalgia crônica.
Description: ABSTRACT Low back pain is one of the most common musculoskeletal conditions and its importance can be seen by the prevalence measures in the population, which can reach men and women in different age groups. It is considered a public health problem and one of the main causes of absenteeism at work, temporary or permanent incapacity and even disability in adulthood, generating high economic costs for social security systems and for health. This study aims to evaluate non - pharmacological nursing interventions in the treatment of women with chronic low back pain. Methodology: Cross-sectional, quantitative and descriptive study. This is a clipping from an Extension Project of the Federal University of Maranhão, titled, "Action of Nursing in Education and Rehabilitation in Chronic Pain in the Pain House of the University Hospital of the Federal University of Maranhão HUUFMA". The research site was at the Extension Nucleus of Vila Embratel, in the municipality of São Luís, Maranhão. The research was approved by the Ethics and Research Council under No. 3,052,126. Data were collected through the application of a questionnaire containing identification, socio-demographic, socioeconomic, pain assessment and clinical data, psychobiological, psychosocial and psychospirical aspects, and the application of non-pharmacological therapies for pain relief and control, such as massage sessions, relaxation sessions and thermal change (heat and cold). The sample consisted of those who met the criteria for inclusion of the study: women, over 18 years of age, with complaints of low back pain for a period equal to or greater than six months, willing to participate in all stages of the study and who agreed and sign the Term of Free and Informed Consent. Quantitative data were organized and analyzed using spreadsheets available in Microsoft Excel® 2017 software and presented as a simple percentage and frequency. As a result of this research, regarding the profile of women with low back pain, we have seen that: are over 50 years of age, married, unemployed, do not receive retirement, living in areas of social fragility, with low socioeconomic level and schooling, resort to the use of analgesic and anti-inflammatory drugs as therapy to relieve pain. This study demonstrated that the results of non-pharmacological nursing interventions improved 60.0% of women's chronic low back pain. The assessment of low back pain by the Visual Analogue Scale (VAS) resulted in a reduction of moderate to moderate pain to mild and a reduction in the consumption of analgesics and anti-inflammatory drugs by 100%, weight loss by 73.30%, and sleep improvement. , 30% improved psychological well-being 46.6%, and increased confidence in walking on the streets and improved range of motion in 60.00% of women with chronic low back pain.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/3665
Appears in Collections:TCCs de Graduação em Enfermagem do Campus do Bacanga

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
ILKELYNE-COSTA.pdf1,77 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.