Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/4284
Title: A fotografia como potência produtiva e expressiva de subjetividade
Other Titles: Photography as a productive and expressive power of subjectivity
Authors: RODRIGUES, Adriana Benvinda Barbosa
Keywords: Psicologia
Fotografia
Subjetividade
Psychology
Photography
Subjectivity
Issue Date: 27-Sep-2019
Publisher: Universidade Federal do Maranhão
Abstract: A subjetividade é compreendida como um processo em constante movimento que, através da linguagem – quer seja ela discursiva ou não – apresenta uma nova realidade a ser descoberta, a partir dos encontros do sujeito com o outro. A fotografia, primeiramente tida como uma invenção técnica e documental, inserida na lógica racionalista do positivismo e fomentada pela sociedade burguesa com o advento da Revolução Industrial, tinha como suas premissas verdade, imparcialidade e neutralidade, dispensando a interferência da subjetividade humana. Foi quando a técnica passou a ser utilizada na Antropologia, a fim de registrar os dados visuais do que era observado na pesquisa etnográfica. Assim, as ciências humanas e a fotografia, ambas surgidas no século XIX e que outrora basearam-se nos pressupostos do positivismo, passaram a assumir o papel de representações dos modos de existir e de se comunicar, nos permitindo pensar sobre o que pertence ao íntimo e intrínseco do ser humano. Este trabalho discute a fotografia como potente ferramenta diante das possibilidades do ver, produzir e expressar subjetividade a partir da experiência do fotografar e dos discursos que podem ser evocados a partir da fotografia –, vista aqui como uma estratégia do conhecer e do refletir sobre as visibilidades e invisibilidades. Para tanto, realizou-se um levantamento bibliográfico nos sítios de busca Google Acadêmico, Scielo e PepSic a fim de catalogar os artigos científicos produzidos por autores do campo da Psicologia nos anos de 2018 e 2019. Foram catalogados seis artigos, cujas temáticas, áreas de atuação da Psicologia e métodos de utilização da fotografia de acordo com Neiva-Silva e Koller (2002) foram categorizados a partir da Análise de Conteúdo de Bardin (1977), apontando para uma prevalência na atuação em Psicologia Social e modelo autofotográfico. Visualizou-se, assim, a fotografia como um recurso terapêutico, visto que o ato fotográfico se apresentou como um caminho de potência de fala e possibilidade de expressão de conteúdos subjetivos, trazendo questões que não são atingidas pelo no campo verbal.
Description: ABSTRACT Subjectivity is understood as a constantly moving process that, through language - whether discursive or not - presents a new reality to be discovered, from the encounters of the individual with the other. Photography, primarily considered as a technical and documentary invention, inserted in the rationalist logic of positivism and encouraged by bourgeois society with the advent of the Industrial Revolution, had as its premises truth, impartiality and neutrality, dispensing the interference of human subjectivity. That was when the technique started to be used in Anthropology, in order to record the visual data of what was observed in ethnographic research. Hence, the human sciences and photography, both appeared in the nineteenth century and once based on the assumptions of positivism, began to assume the role of representations of the ways of existing and communicating, allowing us to think about what belongs to the intimate and intrinsic of the human being. This present study discusses photography as a powerful tool in view of the possibilities of seeing, producing and expressing subjectivity from the experience of photographing and the discourses that can be mentioned from photography - regarded as a strategy of knowing and reflecting about the visibilities. and invisibilities. Therefore, a bibliographic survey was performed in the search websites Google Scholar, Scielo and PepSic in order to catalog the scientific articles produced by authors in the field of Psychology in 2018 and 2019. Six articles were cataloged, whose themes, areas of Psychology and the methods of using photography according to Neiva-Silva and Koller (2002) were categorized from Bardin's Content Analysis (1977), pointing to a prevalence in the performance of Social Psychology and autophotographic model. Thereby, photography was viewed as a therapeutic resource, since the photographic act presented itself as a way of speech power and possibility of expression of subjective content, bringing questions that they are not hit by in the verbal field.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/4284
Appears in Collections:TCCs de Graduação em Psicologia do Campus do Bacanga

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AdrianaRodrigues.pdf298,89 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.