Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/4289
Title: O trabalho da clínica gestáltica com crianças autistas: ampliando fronteiras
Other Titles: The work of the gestalt clinic with autistic children: expanding borders
Authors: BRANCO, Beatriz Nina de Araujo Costa Carvalho
Keywords: Autismo
Gestalt-terapia
Clínica infantil gestáltica
Contato
Autism
Gestalt-therapy
Childhood gestalt clinic
Contact
Issue Date: 7-Jan-2020
Publisher: Universidade Federal do Maranhão
Abstract: O autismo, denominado pelos manuais de psiquiatria como Transtorno do Espectro Autista (TEA), é classificado enquanto um transtorno do neurodesenvolvimento. A Gestalt-terapia, por sua vez, considera o autismo como uma perturbação da função id do self. Esse transtorno é marcado por uma rigidez nas fronteiras de contato, o que provoca um bloqueio e uma interrupção do contato da criança com o seu meio e, consequentemente, a diminuição e limitação da sua capacidade de estabelecer relacionamentos com outros indivíduos. O contato é um conceito fundamental para a Gestalt-terapia, de modo que se torna necessária a compreensão da forma como a criança estabelece contato consigo e com o mundo, o que é expresso através da relação entre psicoterapeuta e cliente. Esta pesquisa propôs-se a analisar a condução do trabalho da clínica gestáltica com crianças autistas. Para isso, alguns caminhos foram percorridos, como: traçar o percurso histórico da categoria diagnóstica do TEA; descrever a concepção de homem e de mundo e os principais conceitos da Gestalt-terapia; conhecer como a referida abordagem concebe o processo de desenvolvimento infantil e, por fim, compreender a visão da Gestalt-terapia acerca do autismo. Trata-se de uma revisão bibliográfica que contempla a temática abordada, apresentando uma análise qualitativa dos dados encontrados, com base na perspectiva gestáltica para compreender o fenômeno escolhido para investigação. Além das obras clássicas e contemporâneas da Gestalt-terapia e de livros relacionados à temática deste estudo, foram realizadas pesquisas nas bases de dados Scielo e Pepsic, com os seguintes descritores: “Gestalt-terapia”, “Gestalt-terapia infância”, “Gestalt-terapia com crianças”, “Autismo”, “Gestalt-terapia autismo” e “Gestalt-terapia clínica autismo”. A Gestalt-terapia é uma perspectiva teórica que concebe o homem enquanto um ser total, relacional, contextual, capaz de se autorregular e em constante transformação. Assim, é possível concluir que a clínica infantil gestáltica preza pelo respeito ao tempo, ao espaço e às possibilidades da criança autista, valorizando o seu modo de ser e de existir no mundo, buscando desenvolver suas potencialidades, ampliando suas fronteiras de contato e contribuindo para melhorar sua qualidade de vida.
Description: ABSTRACT Autism, in psychiatric manuals named as Autistic Spectrum Disorder (ASD), is classified as a neurodevelopmental disorder. Gestalt-therapy relates autism to a disturbance in the id function of the self. This disorder is characterized as a stiffness at the contact boundaries, which causes a blockade and an interruption in the children's contact with their environment and, consequently, a decrease and limitation in their ability to establish relationships with other individuals. Contact is a fundamental concept for Gestalt-therapy, so the way the child contacts with the world is of great relevance in the psychotherapeutic context of this approach. This research aims to analyze the functioning of the Gestalt Clinic with autistic children. For this, some steps were followed, such as: to trace the historical course of the diagnostic of the ASD; describe the conception of man and of world, and the main concepts of Gestalt-therapy; to know how this approach conceives the process of childhood development and, finally, to understand Gestalt-therapy's view of autism. This is a bibliographic research that covers the thematic approached, presenting a qualitative analysis of the data found, based on the gestalt perspective to understand the chosen phenomenon for investigation. Besides the classic and contemporary Gestalt-therapy articles and books related to the subject of this study, searches were conducted in the databases Scielo and Pepsic, using the following indexes: “Gestalt-therapy”, “Gestalt childhood therapy”, “Gestalt-therapy with children”, “Autism”, “Gestalt-therapy autism” and “Gestalt-therapy Clinical Autism”. Gestalt-therapy is a theoretical perspective that conceives the man as a total, relational, and contextual being, able to self-regulation and constantly changing. Therefore, it was possible to verify that the Gestalt Childhood Clinic values respect for the time, space and possibilities of the autistic children, valuing their way of being and existing in the world, seeking to develop their potential, expanding their contact boundaries and contributing to improve their quality of life.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/4289
Appears in Collections:TCCs de Graduação em Psicologia do Campus do Bacanga

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
BeatrizCarvalhoBranco.pdfTrabalho de Conclusão de Curso407,09 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.