Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/5493
Title: EVOLUÇÃO DA FRAGMENTAÇÃO DA VEGETAÇÃO NATIVA NO MUNICÍPIO DE CHAPADINHA, MARANHÃO
Other Titles: EVOLUTION OF NATIVE VEGETATION FRAGMENTATION IN THE MUNICIPALITY OF CHAPADINHA, MARANHÃO
Authors: ASSUNÇÃO, Luis Emanuel Silva
Keywords: Sensoriamento Remoto;
Fragmentação Florestal;
Geotecnologias;
Dinâmica de Vegetação;
Cerrado
Remote Sensing;
Forest Fragmentation;
Geotechnologies;
Vegetation Dynamics;
Cerrado
Issue Date: 29-Jul-2022
Publisher: UFMA
Abstract: A utilização de geotecnologias, como o sensoriamento remoto, é uma das ferramentas essenciais para a análise e mapeamento (classificação) de determinadas áreas de interesse. Atualmente, o estudo e uso dessas técnicas tem auxiliado bastante na tomada de decisão a respeito do crescimento da fragmentação florestal e do desmatamento causados principalmente pelo avanço da agricultura, pecuária e pela retirada de lenha para produção de carvão. Através do mapeamento da vegetação entre os anos de 2014 e 2020, este trabalho avaliou os níveis de fragmentação da vegetação nativa do município de Chapadinha, Maranhão. Para tanto, foram utilizadas imagens do satélite Landsat 8 com 30m de resolução espacial dos anos de 2014 e 2020. Foi realizada a classificação do uso da terra em quatro categorias: Vegetação Densa, Vegetação Rala, Área Agrícola e Área Não Vegetada. Por meio de técnicas de classificação de imagens orbitais, as imagens foram classificadas e os produtos posteriormente aferidos utilizando o complemento AcATaMa — Accuracy Assessment of Thematic Maps no software Qgis 3.18.2 Zürich, visando comparar as classes de fragmentação da vegetação nativa processadas. O método de classificação supervisionada utilizado foi o da máxima verossimilhança, sendo considerada a classificação que melhor se adapta à realidade do município estudado na tentativa de alcançar os melhores resultados. Após a quantificação das áreas de vegetação nativa no município para os anos de 2014 e 2020, foi possível observar que houve um desmatamento de aproximadamente 2,62% para as classes de Vegetação Densa e Rala e também houve um incremento de 113,76% e 3,17% para as classes Área Agrícola e Área Não Vegetada respectivamente.
Description: The geotechnologies use, such as remote sensing, is one of the essential tools for analysis and mapping (classification) of certain areas of interest. Currently, the study and use of these techniques has helped a lot in decision making regarding forest fragmentation growth and deforestation caused mainly by the advance of agriculture, livestock and the removal of firewood for charcoal production. By vegetation mapping between 2014 and 2020, this work assessed the fragmentation levels of native vegetation in Chapadinha, Maranhão. For this purpose, images from Landsat 8 satellite with 30m spatial resolution were used. Land use was classified into four categories: Dense Vegetation, Thin Vegetation, Agricultural Area and Non-Vegeted Area. Using orbital image classification techniques, the images were classified and the products were subsequently measured using the AcATaMa — Accuracy Assessment of Thematic Maps complement in Qgis 3.18.2 Zürich software, in order to compare the processed native vegetation fragmentation classes. The supervised classification method used was the maximum likelihood, being considered the classification that best adapts to the studied municipality reality, in an attempt to achieve the best results. After quantifying the native vegetation areas in Chapadinha at 2014 and 2020, it was possible to observe that there was a reduction of approximately 2.62% for Dense and Thin Vegetation classes and there was also an increase of 113.76% and 3.17% for Agricultural Area and Non-Vegeted Area classes, respectively.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/5493
Appears in Collections:TCC de Graduação em Engenharia Agrícola do Campus de Chapadinha

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Luis_Emanuel_Silva_Assunção.pdfTCC de Graduação11,3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.