Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/6476
Title: Hesitação vacinal entre os profissionais da saúde: uma revisão integrativa
Other Titles: Vaccine hesitancy among health care workers: an integrative review
Authors: RIBEIRO, Gabriela da Silva
Keywords: hesitação vacinal;
cobertura vacinal;
pessoal da saúde;
estudante.
Vaccine hesitancy;
vaccination coverage;
health personnel;
student.
Issue Date: 26-Apr-2023
Publisher: Universidade Federal do Marahão
Abstract: RESUMO: A hesitação vacinal está entre as dez maiores ameaças à saúde pública do mundo e é vivenciada inclusive pelos profissionais de saúde, os quais podem influenciar o comportamento e as atitudes dos pacientes em relação à vacinação. O presente trabalho tem por objetivo analisar a produção científica disponível na literatura sobre a proporção da hesitação vacinal e os fatores associados. Trata-se de uma revisão integrativa da literatura feita nas bases de dados Scielo, Pubmed, Lilacs e MedLine, onde foram selecionados 20 artigos publicados no período de 2018 a 2023. A média da proporção de hesitação vacinal entre os profissionais da saúde foi de 35%, com os Cirurgiões-Dentistas apresentando a maior porcentagem (33,5%), enquanto os farmacêuticos apresentavam a menor (27,3%). Concluiu-se que os profissionais da saúde apesar de serem uma fonte de informação e incentivo à vacinação, estão entre a população hesitante, tendo como fatores associados: a não obrigatoriedade de vacinação; a influência das fontes de informação; a relação entre a adesão à vacinas passadas e vacinas atuais; a disponibilidade das vacinas; o receio em relação aos efeitos adversos; a idade; nível de escolaridade; e os determinantes propostos pela Organização Mundial de Saúde.
Description: ABSTRACT: Vaccination hesitation is among the ten greatest threats to public health in the world and is experienced even by health professionals, who can influence the behavior and attitudes of patients in relation to vaccination. This study aims to analyze the scientific production available in the literature on the proportion of vaccine hesitancy and associated factors. This is an integrative literature review carried out in the Scielo, Pubmed, Lilacs and MedLine databases, where 20 articles published from 2018 to 2023 were selected. The average vaccine hesitancy among health professionals was 35%, with Dental Surgeons having the highest percentage (33.5%), while Pharmacists had the lowest (27.3%). It was concluded that health professionals, despite being a source of information and encouragement to vaccination, are among the hesitant population, with the following associated factors: mandatory vaccination; the influence of information sources; the relationship between adherence to past vaccines and current vaccines; the availability of vaccines; fear of adverse effects; the age; education level; and the determinants proposed by the World Health Organization.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/6476
Appears in Collections:TCCs de Graduação em Odontologia do Campus do Bacanga

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
GABRIELADASILVARIBEIRO.pdfTrabalho de Conclusão de Curso1,19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.