Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/1182
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorAlves, Luana Cristina Feitosa-
dc.date.accessioned2017-05-04T17:19:11Z-
dc.date.available2017-05-04T17:19:11Z-
dc.date.issued2013-02-21-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/123456789/1182-
dc.descriptionMonografia submetida ao curso de graduação em Engenharia de Alimentos do Centro de Ciências Sociais, Saúde e Tecnologia da Universidade Federal do Maranhão, apresentado como requisito parcial para obtenção do grau de Bacharelado em Engenharia de Alimentos.pt_BR
dc.description.abstractO desenvolvimento de atividades industriais no Estado do Maranhão tem contribuído para a depreciação da qualidade das águas dos rios que o banham. Tal fato tem ocorrido em função do lançamento de efluentes com grande quantidade de matéria orgânica e inorgânica de matadouros, frigoríficos e curtumes. Esta atividade foi responsável pela poluição das águas dos rios Campo Alegre e Posse, afluentes do Rio Tocantins, levando à mortandade de peixes. Assim, este trabalho objetivou a avaliação da qualidade da água na Bacia do Médio Tocantins, no trecho compreendido entre os Municípios de Ribamar Fiquene e Cidelândia, no Estado do Maranhão. As amostras de água foram coletadas, nos dias 09 e 11 de julho de 2012, em nove sítios de amostragem dispostos neste trecho. Posteriormente, elas foram submetidas à determinação de parâmetros físico-químicos (pH; condutividade elétrica; oxigênio dissolvido; sólidos dissolvidos, totais e sedimentáveis; cor visual, aparente e verdadeira; temperatura; turbidez; nitrogênio: nitrito, nitrato, amoniacal e total; DBO; DQO; cloretos; fosfatos; sulfatos; alcalinidade e dureza total) e parâmetros microbiológicos (coliformes termotolerantes e totais), segundo a metodologia descrita no Standard Methods for the Examination of Water and Wasterwater. Os resultados obtidos foram comparados com os padrões de qualidade para águas de Classe 2, segundo a Resolução CONAMA n˚ 357 de 17 de março de 2005. A partir destes resultados, observou-se que alguns parâmetros (DBO, nitrogênio amoniacal, fósforo e microbiológicos) encontraram-se em desacordo com a legislação, predominantemente nos sítios de amostragem que se encontram próximos aos centros urbanos, como no município de Imperatriz. Diante disso, conclui-se que a qualidade da água da Bacia do médio Tocantins, está sendo afetada, significativamente, pelo lançamento de esgotos de origem doméstica e comercial, contribuindo para a degradação de suas águas. Dessa forma, torna-se necessária a adoção de medidas imediatas dos órgãos ambientais competentes, visando minimizar a poluição neste rio. Assim, os resultados deste trabalho fornecerão subsídios para os órgãos de controle ambiental e programas ambientais, bem como para a criação de políticas públicas com vistas à prevenção de doenças veiculadas pela água e provocadas pelo uso da água contaminada, promovendo a melhoria da qualidade de vida da população.pt_BR
dc.subjectQualidade da águapt_BR
dc.subjectPoluiçãopt_BR
dc.subjectEsgotopt_BR
dc.subjectWater qualitypt_BR
dc.subjectPollutionpt_BR
dc.subjectSewagept_BR
dc.titleAvaliação da qualidade da água na bacia do médio Tocantinspt_BR
dc.typeOtherpt_BR
Appears in Collections:TCC de Graduação em Engenharia de Alimentos do Campus de Imperatriz

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LuanaAlves.pdfTCC - LUANA CRISTINA FEITOSA ALVES1,75 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.