Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/1241
Title: DE QUE FORMA A CONCEPÇÃO DE FILOSOFIA, LINGUAGEM E VERDADE SE ENTRELAÇAM NO PENSAMENTO DE WITTGENSTEIN?
Authors: Gomes, Katianne Almeida
Keywords: Filosofia
Linguagem
Verdade
Proposição
Formas de vida
Philosophie
Language
Verité
Proposition
Formes de vie
Issue Date: 2011
Abstract: A relação entre Filosofia, linguagem e verdade no pensamento de Wittgenstein pode seR compreendidas a partir das suas principais obras, o Tractatus e as Investigações Filosóficas. No Tractatus a linguagem funciona como “espelho” do mundo baseada na teoria figurativa ou pictórica do significado, buscando desvendar o significado da linguagem. A verdade é percebida enquanto correspondência entre a linguagem e o mundo; enquanto que nas Investigações Filosóficas, o conceito de “jogo” é introduzido para explicar a linguagem como um conjunto de atividades lingüísticas que abordam o significado enquanto uma função do uso, resultado da prática, buscando investigar seu uso. Percebendo o modo do funcionamento da linguagem Wittgenstein trabalha o caráter prático da linguagem e não mais a uma postura lógica. Existem inúmeras linguagens que se utiliza. É importante notarmos os diferentes usos das palavras que estão relacionados às atividades extralingüísticas inevitavelmente, envolvidas pela linguagem. Descrever os vários usos de uma palavra, especificando o conjunto de regras presentes nos jogos de linguagem. A verdade é entendida enquanto um acordo lingüístico feito por todos que fazem parte do jogo de linguagem. A linguagem aqui mencionada é tomada como utilizável e funcional, a relação que se dava ao nome à coisa não era suficiente na perspectiva de Wittgenstein. Por existir uma variedade de significados na linguagem e várias maneiras de aplicá-la na vida, há de certo modo uma infinidade de “jogos de linguagem,” onde se dá a justificação de cada um dentro do contexto em que o individuo utiliza. Então se compreende que não existe uma linguagem ideal, ou única. Essa prática da linguagem se dá em muitos contextos de ação, fazendo parte de diferentes maneiras de vida, existindo tantas linguagens quantas formas de vida. Nas Investigações podemos perceber que Wittgenstein aborda os problemas filosóficos enquanto problemas de linguagem e que esses problemas podem ser resolvidos a partir de uma análise de como funciona a linguagem. Há um reconhecimento de que a atividade da Filosofia constitui-se no primeiro momento da descrição dos problemas e em seguida a dissolução dos problemas. Entende-se que o primeiro passo que é descrever, pressupondo um entendimento da linguagem. A linguagem que outrora era concebida como norma fixa, passa nas Investigações Filosóficas a ser tratada como um conjunto de normas e regras, mas, porém flexíveis que organizam os “Jogos” que se dão a partir da emissão dos dados sobre o mundo.
Description: Monografia apresentada ao Curso de Filosofia da Universidade Federal do Maranhão, para obtenção do grau de Licenciatura Plena em Filosofia. Orientador: Profº.Ms. Hamilton Duarte
URI: http://hdl.handle.net/123456789/1241
Appears in Collections:TCC de Graduação em Filosofia do Campus do Bacanga

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
KatianneAlmeidaGomes.pdf391,35 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.

Admin Tools