Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/3854
Title: Vozes- mulheres de laranjeiras: relato de uma experiência com alfabetização libertadora
Other Titles: Orange women's voices: report of an experience with liberating literacy
Authors: JESUS, Milena Silva de J
Keywords: Educação não-formal
EJAI Mulher
Alfabetização
Evasão e permanência
Non-formal education
EJAI Woman
Literacy
Evasion and permanence
Issue Date: 2019
Publisher: Universidade Federal do Maranhão
Abstract: O presente trabalho discute sobre a experiência na educação não formal na última década do século XXI, em que a alfabetização e capacitação de mulheres na modalidade EJAI, em projetos e programas desenvolvidas pela união das esferas governamentais e não- governamentais, institutos e rede de educação federal tem sido de grande importância na educação do campo. Haja visto que, as metodologias utilizadas por estes têm sido de suma necessidade de avaliação e reflexão nos planejamentos para o processo de ensino aprendizagem. Para isso, procura-se compreender de estratégias e métodos facilitadores nessa modalidade de ensino, destacando a atuação de mulheres negras, quebradeiras de coco da comunidade de Laranjeiras, no município de Aldeias Altas, que tiveram no ano de 2017 e 2018 proximidade com o Projeto de Extensão EJAI Mulher com as alunas do nível II (sabem ler e escrever) e Programa Sim, eu posso. Para tanto, tivemos como embasamento teórico Arroyo (2007), Freire (2005), Pinto (2000) e os demais que contribuíram. Buscando, assim, investigar os meios pertinentes ao tema, no contexto da educação não formal. Com base nisso, foi realizado uma pesquisa de campo, com entrevista semi-estruturada na comunidade de Laranjeiras – Aldeias Altas com o intuito de investigar a importância de metodologias diferenciadas para a modalidade EJAI, as quais possibilitem a ressignificação dos saberes das mulheres, bem como compreender as possíveis causas de evasão e/ou permanência na educação não formal no respectivo projeto e programa desenvolvido na comunidade, comparar os resultados alcançados no projeto e programa em execução, contribuir a partir de uma reflexão, a importância da relação aluno-professora no processo de ensino da EJAI. Em suma, se concluiu que os projeto EJAI Mulher e Programa Sim, eu posso, ambos desenvolvidos com a participação das mulheres na comunidade, com a educação não formal, tendo suas metodologias e estratégias diferenciadas, embora com o mesmo objetivo e voltado para a educação libertadora de Paulo Freire, onde os sujeitos são protagonistas de suas próprias histórias e suas histórias protagonistas de seus conhecimentos, evidenciamos através dos relatos observados, a falta de aprendizagem, evasão e permanência no Programa Sim, eu posso, por não ser planejado de acordo com a realidade do aluno, por existir a ausência de um professor para que a relação aluno-professor surtisse efeito positivo sobre a aprendizagem, trazendo com isso a necessidade para o professor e para os programas voltados para a educação não formal de fazer uma reflexão constante sobre suas práticas pedagógicas e os planejamentos pertinentes a sua realidade.
Description: ABSTRACT This paper discusses the experience in non-formal education in the last decade of the 21st century, in which the literacy and training of women in the EJAI modality, in projects and programs developed by the union of governmental and nongovernmental spheres, institutes and education network has been of great importance in the education of the countryside. It should be noted that the methodologies used by these have been of great need of evaluation and reflection in the planning for the process of teaching learning. To do this, we try to understand strategies and methods that facilitate this teaching modality, highlighting the performance of black women, coconut breakers from the community of Laranjeiras, in the municipality of Aldeias Altas, which had in the year 2017 and 2018 proximity to the Project EJAI Extension Woman with the level II students (can read and write) and Program Yes, I can. For that, we had as theoretical background Arroyo (2007), Freire (2005), Pinto (2000) and the others who contributed. Thus, to investigate the means pertinent to the theme, in the context of non-formal education. Based on this, a field survey was conducted with a semi-structured interview in the community of Laranjeiras - Aldeias Altas, with the purpose of investigating the importance of differentiated methodologies for the EJAI modality, which allow the re-signification of women's knowledge, as well as understand the possible causes of avoidance and / or permanence in non-formal education in the respective project and program developed in the community, compare the results achieved in the project and program in execution, contribute from a reflection, the importance of the pupil-teacher relationship in the process of EJAI. In sum, it was concluded that the EJAI Women and Sim Yes I can project, both developed with the participation of women in the community, with non formal education, having their methodologies and strategies differentiated, albeit with the same goal and focused on education Paulo Freire, where the subjects are protagonists of their own stories and their stories protagonists of their knowledge, we evidenced through the observed reports, the lack of learning, evasion and permanence in the Program Yes, I can, for not being planned according to the reality of the student, because there is a teacher's absence so that the student-teacher relationship has a positive effect on learning, bringing with it the need for the teacher and the programs focused on non-formal education to make a constant reflection on their pedagogical practices and the planning pertinent to their reality.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/3854
Appears in Collections:TCCs do Curso de Graduação em Pedagogia do Campus de Codó

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MILENASILVA.pdfTrabalho de Conclusão de Curso7,12 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.