Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/5369
Title: PERFIL DOS CASOS DE SÍFILIS CONGÊNITA NA BAIXADA MARANHENSE
Other Titles: PROFILE OF CONGENITAL SYPHILIS CASES IN BAIXADA MARANHENSE
Authors: GATINHO, Cleice Ribeiro
Keywords: Sífilis congênita;
Epidemiologia;
Gestação
Congenital Syphilis;
Epidemiology;
Pregnancy
Issue Date: 10-Mar-2022
Publisher: UFMA
Abstract: Objetivo: realizar o levantamento de dados sobre o perfil sociodemográfico e assistencial das mulheres que tiveram filhos com SC na Baixada Maranhense e conhecer as cidades com maior concentração dos casos nesta região. Método: Estudo retrospectivo descritivo, com abordagem quantitativa, no qual foi analisado o perfil epidemiológico das mulheres que tiveram filhos com SC nos municípios da Baixada Maranhense, a partir dos dados obtidos na Secretaria Regional de Saúde (SRS) do município de Pinheiro-MA por meio das fichas de notificação da SC e pelo Sistema Nacional de Agravos de Notificação (SINAN). Foram analisadas 48 fichas de notificação disponibilizadas pela Regional de Saúde e 76 casos notificados no SINAN, no período de 2010 a 2020. Para a análise foram levantados dados referentes às variáveis sociodemográficas (faixa etária, cor, escolaridade e ocupação) e indicadores relacionados à assistência em saúde (acompanhamento pré-natal, o momento do diagnóstico da doença materna e o tratamento do parceiro). A análise das fichas foi realizada manualmente e, após, agrupadas no Excel, com os resultados apresentados em tabela. Para a criação do georreferenciamento do local foi utilizado o software ArcGIS versão 10.4, uma plataforma composta por ferramentas avançadas de mapeamento e raciocínio analítico (Bhambulkar, 2011). Resultados: Em relação à idade materna, predominou-se a faixa etária adulta entre mulheres de 20 a 24 anos, correspondendo a 47,92% (n=23). No que se refere a cor, houve a predominância de mulheres pardas, sendo 66,67% (n=32). Quanto à escolaridade, a maioria não finalizou o tempo mínimo de escola, sendo que 4,17% (n=2) informaram serem analfabetas, e 33,33% (n=16) das mulheres alegaram possuir apenas ensino fundamental incompleto. Com relação à ocupação, há a predominância de agropecuaristas com 40,43% (n=19). Quanto às características da assistência pré-natal, 77% tiveram assistência pré-natal, no entanto, 38% receberam o diagnóstico da Sífilis somente no pós-parto. No que se refere ao tratamento do parceiro concomitantemente à gestante, a maioria não realizou o tratamento, correspondendo a 54,08% (n=25). Conclusão: Este estudo apontou falhas nos serviços de saúde prestados às gestantes quanto à assistência pré-natal, em que as medidas de prevenção da SC foram ineficazes, tais como o diagnóstico tardio da doença e a não realização do tratamento de forma adequada tanto da gestante quanto do seu parceiro. Diante disso, é fundamental o estabelecimento de estratégias e políticas públicas de saúde que atuem no controle dessa infecção.
Description: Objective: To survey data on the sociodemographic and health care profile of women who had children with CS in the Baixada Maranhense and to identify the cities with the highest concentration of cases in this region. Method: A retrospective descriptive study, with a quantitative approach, in which the epidemiological profile of women who had children with CS in the municipalities of the Baixada Maranhense was analyzed, based on data obtained from the Regional Health Secretariat (SRS) of the municipality of Pinheiro, MA, through CS notification forms and the National System of Notifiable Diseases (SINAN). We analyzed 48 notification forms provided by the Regional Health Secretariat and 76 cases reported in SINAN from 2010 to 2020. For the analysis, data were collected regarding sociodemographic variables (age group, color, education, and occupation) and indicators related to health care (prenatal care, the moment of diagnosis of the maternal disease, and treatment of the partner). The analysis of the forms was performed manually and then grouped in Excel, with the results presented in a table. The ArcGIS software version 10.4, a platform composed of advanced mapping and analytical reasoning tools (Bhambulkar, 2011), was used to create the georeferencing of the site. Results: Regarding maternal age, the adult age group predominated among women aged 20 to 24 years, corresponding to 47.92% (n=23). Regarding color, there was a predominance of brown women, being 66.67% (n=32). As for schooling, the majority did not finish the minimum time of school, and 4.17% (n=2) reported being illiterate, and 33.33% (n=16) of the women claimed to have only an incomplete elementary school education. Regarding occupation, there is a predominance of farmers, with 40.43% (n=19). As for the characteristics of prenatal care, 77% had prenatal care; however, 38% were diagnosed with syphilis only after delivery. As for the treatment of the partner concomitantly with the pregnant woman, the majority did not perform the treatment, corresponding to 54.08% (n=25). Conclusion: This study pointed out failures in the health services provided to pregnant women regarding prenatal care, in which the CS prevention measures were ineffective, such as late diagnosis of the disease and failure to adequately treat both the pregnant woman and her partner. Given this, the establishment of strategies and public health policies that act to control this infection is fundamental.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/5369
Appears in Collections:TCCs do Curso de Graduação em Enfermagem do Campus de Pinheiro

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CLEICE R.Gatinho.pdfTCC de Graduação21,61 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.