Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/6735
Title: Aborto como questão de saúde pública: perfil de internações por aborto no nordeste brasileiro de 2011 a 2020
Other Titles: Abortion as a public health issue: profile of abortion hospitalizations in northeastern Brazil from 2011 to 2020
Authors: CARVALHO, Clarice Borges
Keywords: aborto;
hospitalização;
saúde da mulher;
outras gravidezes que terminam em aborto;
nordeste;
abortion;
hospitalization;
women's health;
other pregnancies that end in abortion;
northeast.
Issue Date: 18-Jul-2023
Publisher: Universidade Federal do Maranhão
Abstract: RESUMO INTRODUÇÃO: O aborto é um grave problema de saúde pública, sendo induzidos mundialmente em média 73,3 milhões de abortos por ano (WHO, 2020; BEARAK et al., 2020). OBJETIVO: Descrever o perfil de internação por aborto no Brasil, na região nordeste, no período de 2011 a 2020. METODOLOGIA: Trata-se de um estudo ecológico, descritivo e transversal dos dados de base populacional, com o objetivo de traçar perfil de internações por aborto no nordeste brasileiro, Utilizando-se dados públicos e disponíveis para consulta e para download nos sistemas de informação em saúde do Brasil, (SIH/ SUS), Analisaremos segundo as seguintes variáveis (quando disponíveis): estados do Nordeste, características sociodemográficas (idade e raça/ cor), classificação do aborto (legal/espontâneo/outros tipos/não especificado), ano de ocorrência e custos das internações por aborto. RESULTADOS: Foram registradas, no período de 2011 a 2020, 596.953 internações por aborto no Nordeste, correspondendo a uma taxa média anual de 23,03%, Quando analisado às faixas etárias observou-se que todas começaram 2011 com menor índices registrados (15 a 19 anos 0,14%, 20 a 29 anos 1,25%, 30 a 39 anos 0,75% e 40 a 49 anos 0,14%) quando comparados aos outros anos, A avaliação por raça/cor da pele indicou 40,16% de sem informação nos últimos dez anos, A taxa de mortalidade de mulheres que sofreram aborto espontâneo foi predominante em mulheres pardas (30,38%). CONCLUSÃO: O presente estudo alcançou o objetivo que foi descrever o perfil de internação por aborto no na região nordeste, e avaliar a evolução desses dados ao longo dos últimos dez anos. Deste modo, este estudo aponta para a necessidade de mais pesquisas sobre a temática, com o intuito de se obterem retratos mais apurados, dos casos de internações por aborto no Nordeste, tais como as causas de internações por aborto inseguro, a fim de estimular a criação de políticas públicas que solucione essa problemática que são determinantes sociais que envolvem o aborto.___ABSTRACT INTRODUCTION: Abortion is a serious public health issue, with an average of 73.3 million induced abortions worldwide per year (WHO, 2020; BEARAK et al., 2020). OBJECTIVE: To describe the profile of abortion hospitalizations in Brazil, specifically in the northeastern region, from 2011 to 2020, based on official health information systems. METHODOLOGY: This is an ecological, descriptive, and cross-sectional study using population-based data to outline the profile of abortion hospitalizations in the northeastern region of Brazil. Publicly available data from the Brazilian health information systems (SIH/SUS) will be analyzed according to the following variables (when available): northeastern states, sociodemographic characteristics (age and race/ethnicity), age groups, classification of abortion (legal/ spontaneous/ other types/ unspecified), year of occurrence, and costs of abortion hospitalizations. RESULTS: From 2011 to 2020, there were 596,953 abortion hospitalizations in the Northeast, corresponding to an average annual rate of 23.03%. When analyzing the age groups, all of them started with lower recorded rates in 2011 (15-19 years: 0.14%, 20-29 years: 1.25%, 30-39 years: 0.75%, and 40- 49 years: 0.14%) compared to other years. The evaluation by race/ethnicity indicated 40.16% of cases with missing information in the last ten years. The mortality rate of women who had spontaneous abortions was higher among brown-skinned women (30.38%). CONCLUSION: This study successfully described the profile of abortion hospitalizations in the northeastern region and evaluated the trends over the past decade. Therefore, it highlights the need for further research on this topic to obtain more accurate portraits of abortion hospitalizations in the Northeast, including the causes of unsafe abortion hospitalizations, in order to promote the development of public policies to address this social issue surrounding abortion.
URI: http://hdl.handle.net/123456789/6735
Appears in Collections:TCCs do Curso de Graduação em Enfermagem do Campus de Pinheiro
TCCs do Curso de Graduação em Enfermagem do Campus de Pinheiro

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CLARICECARVALHO.pdfTrabalho de Conclusão de Curso666,28 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.