Please use this identifier to cite or link to this item: http://hdl.handle.net/123456789/927
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorNunes, Rafael Ferreira-
dc.date.accessioned2017-03-27T16:37:15Z-
dc.date.available2017-03-27T16:37:15Z-
dc.date.issued2014-04-08-
dc.identifier.urihttp://hdl.handle.net/123456789/927-
dc.descriptionMonografia apresentada ao Curso de Nutrição da Universidade Federal do Maranhão, para obtenção do grau de bacharel em Nutrição.pt_BR
dc.description.abstractO termo envelhecimento é usado para se referir a um processo ou conjunto de processos que ocorrem em organismos vivos e que com o passar do tempo levam a uma perda de adaptabilidade, deficiência funcional, e finalmente, a morte. A atividade física diária e a participação em programas de exercício incorporando exercícios de resistência e treinamento de força tem mostrado eficácia na saúde do idoso. O presente estudo teve como objetivo geral verificar a influência da prática de atividade física no estado nutricional de idosos acompanhados pelo programa São Luís em Movimento. Trata-se de um estudo de transversal, desenvolvido no Pólo Josué de Castro, no bairro dos Vinhais, no município de São Luís – MA, onde são executadas ações do programa São Luís em Movimento. A população do estudo foi toda composta por idosas que praticam atividade física, e que se submeteram a duas consultas nutricionais. Foi verificado o perfil sociodemográfico e econômico das idosas, e analisados os dados antropométricos e bioquímicos. A maioria do grupo estudado apresenta-se na faixa etária de 60 a 75 anos, 64,47%, em situação conjugal 73,63% encontra-se casada, renda familiar mensal de 1 a 2 salários mínimos 77,63%, pardas 55,27%, não fumantes 89,47% e não apresentaram relato de ingestão de bebida alcoólica 93,42%. Em relação ao IMC, 65,2% da população idosa foi classificada como excesso de peso na primeira consulta, 35% foi classificada como excesso de peso na segunda consulta, foram também encontrados redução no percentual de idosos com níveis de triglicerídeos alterados de 7,89% para 0%, e em idosos com níveis de colesterol alterados 46,05% para 14,47%, e estabilidade nos níveis dos demais parâmetros bioquímicos. Foi concluído que as idosas que participaram do estudo estão na faixa etária entre 60 a 75 anos, a maioria vive com o companheiro, tem renda de 1 a 2 salários mínimos, de cor parda, e não consumia drogas lícitas. Foi observado redução da primeira pra segunda consulta no percentual do IMC 36,8%, de triglicerídeos 7,8% e colesterol total 31,58%.pt_BR
dc.language.isootherpt_BR
dc.subjectIdosaspt_BR
dc.subjectEnvelhecimentopt_BR
dc.subjectEstado nutricionalpt_BR
dc.subjectAtividade físicapt_BR
dc.subjectAgedpt_BR
dc.subjectAgingpt_BR
dc.subjectnutritional statuspt_BR
dc.subjectphysical activitypt_BR
dc.titleA INFLUÊNCIA DO ACOMPANHAMENTO NUTRICIONAL E PRÁTICAS DE ATIVIDADE FÍSICA NO ESTADO NUTRICIONAL DE IDOSAS EM SÃO LUIS – MApt_BR
dc.typeOtherpt_BR
Appears in Collections:TCCs de Graduação em Nutrição do Campus do Bacanga

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RafaelFerreiraNunes.pdf884,41 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.